Informações

Como as leis se tornam leis de acordo com o processo legislativo dos EUA

Como as leis se tornam leis de acordo com o processo legislativo dos EUA


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

O Artigo I, Seção 1 da Constituição dos Estados Unidos concede todos os poderes legislativos ao Congresso dos EUA, composto por um Senado e uma Câmara dos Deputados. Além de seus poderes legislativos, o Senado tem o poder de "aconselhar e consentir" em assuntos de tratados negociados com nações estrangeiras e nomeações para cargos federais não eleitos, feitos pelo Presidente dos Estados Unidos. O Congresso também tem o poder legislativo de emendar a Constituição, declarar guerra e aprovar todos os assuntos relativos às despesas e orçamento operacional do governo federal. Finalmente, sob as Cláusulas Necessárias e Adequadas e de Comércio da Seção 8 da Constituição, o Congresso exerce poderes não explicitamente enumerados em outras partes da Constituição. Sob esses chamados "poderes implícitos", é permitido ao Congresso: "Fazer todas as leis que sejam necessárias e apropriadas para executar os poderes acima mencionados e todos os outros poderes investidos por esta Constituição no governo dos Estados Unidos, ou em qualquer departamento ou funcionário do mesmo. ”

Por meio desses poderes constitucionalmente concedidos, o Congresso considera milhares de projetos de lei a cada sessão. No entanto, apenas uma pequena porcentagem deles chegará ao topo da mesa do presidente para aprovação ou veto final. No caminho para a Casa Branca, os projetos de lei atravessam um labirinto de comitês e subcomissões, debates e emendas nas duas câmaras do Congresso.

A seguir, é apresentada uma explicação simples do processo necessário para que uma lei se torne uma lei. Para uma explicação completa, consulte… "Como são feitas nossas leis" (Biblioteca do Congresso) revisada e atualizada por Charles W. Johnson, parlamentar da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos.

Etapa 1: Introdução

Somente um membro do Congresso (Câmara ou Senado) pode apresentar o projeto para consideração. O representante ou senador que apresenta o projeto se torna seu "patrocinador". Outros legisladores que apóiam o projeto ou trabalham em sua preparação podem pedir para serem listados como "co-patrocinadores". Contas importantes geralmente têm vários co-patrocinadores.

Quatro tipos básicos de legislação, todos comumente referidos como "projetos de lei" ou "medidas", são considerados pelo Congresso: Projetos de lei, resoluções simples, resoluções conjuntas e resoluções simultâneas.

Um projeto de lei ou resolução foi oficialmente apresentado quando foi atribuído um número (H.R. # para Contas da Câmara ou S. # para Contas do Senado) e impresso no Registro do Congresso pela Secretaria de Impressão do Governo.

Etapa 2: Consideração do Comitê

Todos os projetos de lei e resoluções são "encaminhados" para um ou mais comitês da Câmara ou do Senado, de acordo com suas regras específicas.

Etapa 3: Ação do Comitê

O comitê considera o projeto em detalhes. Por exemplo, o poderoso Comitê de Caminhos e Meios da Câmara e o Comitê de Apropriações do Senado considerarão o impacto potencial de um projeto de lei no Orçamento Federal.

Se o comitê aprovar o projeto, ele segue em frente no processo legislativo. Os comitês rejeitam projetos de lei simplesmente não agindo sobre eles. Diz-se que as contas que não obtêm ação do comitê "morreram no comitê", como muitos fazem.

Etapa 4: Revisão do Subcomitê

O comitê envia alguns projetos de lei a um subcomitê para estudos adicionais e audiências públicas. Praticamente qualquer pessoa pode dar testemunho nessas audiências. Funcionários do governo, especialistas do setor, o público, qualquer pessoa interessada no projeto de lei pode dar testemunho pessoalmente ou por escrito. O aviso dessas audiências, bem como as instruções para a apresentação de testemunhos, são oficialmente publicados no Registro Federal.

Etapa 5: marcar

Se o subcomitê decidir relatar (recomendar) um projeto de lei ao comitê completo para aprovação, ele poderá primeiro fazer alterações e emendas. Esse processo é chamado "Mark Up". Se o subcomitê votar para não denunciar um projeto de lei ao comitê completo, o projeto será encerrado.

Etapa 6: Ação do Comitê - Relatando um Projeto

O comitê completo agora analisa as deliberações e recomendações do subcomitê. O comitê pode agora realizar uma revisão adicional, realizar mais audiências públicas ou simplesmente votar no relatório do subcomitê. Se o projeto for aprovado, o comitê completo prepara e vota suas recomendações finais para a Câmara ou o Senado. Depois que um projeto de lei é aprovado nessa etapa, é dito que ele foi "denunciado por ordem" ou simplesmente "denunciado".

Etapa 7: Publicação do relatório do comitê

Depois que uma conta é relatada (consulte a Etapa 6 :), um relatório sobre a conta é escrito e publicado. O relatório incluirá o objetivo da lei, seu impacto nas leis existentes, considerações orçamentárias e quaisquer novos impostos ou aumentos de impostos exigidos pela lei. O relatório também normalmente contém transcrições de audiências públicas sobre o projeto, bem como as opiniões do comitê a favor e contra o projeto de lei.

Etapa 8: Ação no Piso - Calendário Legislativo

O projeto de lei agora será colocado no calendário legislativo da Câmara ou do Senado e agendado (em ordem cronológica) para "ação de chão" ou debate antes da associação plena. A Câmara tem vários calendários legislativos. O Presidente da Casa e o Líder da Maioria da Casa decidem a ordem na qual as contas relatadas serão debatidas. O Senado, com apenas 100 membros e considerando menos projetos de lei, possui apenas um calendário legislativo.

Etapa 9: Debater

O debate a favor e contra o projeto prossegue perante a Câmara e o Senado, de acordo com regras estritas de consideração e debate.

Etapa 10: votação

Depois que o debate terminar e quaisquer alterações ao projeto de lei forem aprovadas, a associação plena votará a favor ou contra o projeto de lei. Os métodos de votação permitem uma votação por voz ou votação nominal.

Etapa 11: Projeto de lei encaminhado para outra câmara

As contas aprovadas por uma câmara do Congresso (Câmara ou Senado) agora são enviadas para a outra câmara, onde seguirão praticamente o mesmo caminho do comitê para debater e votar. A outra câmara pode aprovar, rejeitar, ignorar ou alterar a conta.

Etapa 12: Comitê da Conferência

Se a segunda câmara a considerar um projeto de lei mudar significativamente, será formado um "comitê de conferência" composto por membros de ambas as câmaras. O comitê da conferência trabalha para reconciliar as diferenças entre as versões do projeto no Senado e na Câmara. Se o comitê não concordar, o projeto simplesmente morre. Se o comitê concordar com uma versão de compromisso do projeto de lei, eles preparam um relatório detalhando as mudanças que propuseram. Tanto a Câmara quanto o Senado devem aprovar o relatório do comitê da conferência ou o projeto será devolvido a eles para trabalhos futuros.

Etapa 13: Ação Final - Inscrição

Depois que a Câmara e o Senado aprovam o projeto de forma idêntica, ele se torna "inscrito" e enviado ao Presidente dos Estados Unidos. O presidente pode assinar o projeto de lei. O presidente também não pode tomar nenhuma decisão sobre o projeto por dez dias enquanto o Congresso estiver em sessão e o projeto se tornará automaticamente lei. Se o presidente se opuser ao projeto, ele pode "vetá-lo". Se ele não tomar nenhuma providência por dez dias depois que o Congresso adiar sua segunda sessão, o projeto morrerá. Essa ação é chamada de "veto de bolso".

Etapa 14: Substituindo o veto

O Congresso pode tentar "anular" o veto presidencial de um projeto de lei e forçá-lo à lei, mas isso exige uma votação de 2/3 por um quorum de membros na Câmara e no Senado. Sob o Artigo I, Seção 7 da Constituição dos EUA, a substituição de um veto presidencial exige que a Câmara e o Senado aprove a medida de substituição em dois terços, um voto da maioria dos membros presentes. Supondo que todos os 100 membros do Senado e todos os 435 membros da Câmara estejam presentes para a votação, a medida de substituição precisaria de 67 votos no Senado e 218 votos na Câmara.


Assista o vídeo: Entenda o caminho dos projetos de lei e a importância das comissões (Junho 2022).


Comentários:

  1. Yolar

    Eu sou bem versado nisso. Eu posso ajudar a resolver o problema. Juntos, podemos chegar à resposta certa.

  2. Alijha

    Sinto muito, isso interferiu ... eu entendo essa pergunta. Convido para a discussão.

  3. Giselmaere

    Aula! Respeito a Aftar!

  4. Declan

    Que palavras certas ... super, frase brilhante



Escreve uma mensagem